quarta-feira, 5 de abril de 2017

Ciências da Religião e Teologia : passos em direção ao público

Por Eliana Maria (Ir. Gabriela, Obl. OSB)

 Teologia e Ciência da Religião agora constituem nova área e não mais subárea da Filosofia.
*Artigo de Fabrício Veliq,
protestante, é mestre e doutorando em
teologia pela Faculdade Jesuíta de Belo Horizonte (FAJE),
doutorando em teologia na Katholieke Universiteit Leuven - Bélgica,
formado em matemática e graduando em filosofia pela UFMG


‘Talvez um dos maiores desafios da atual Teologia brasileira seja estar em diálogo com outras áreas de ensino. Apesar de vermos, em algumas faculdades, um crescimento do aspecto transdisciplinar e interdisciplinar no estudo teológico, o campo ainda se mostra bastante incipiente.

Por muito tempo, e mesmo hoje, muitos ambientes ainda ligam o estudo da Teologia a uma questão confessional. Continua comum a ideia de que quem é estudante da disciplina, o é porque tem o intuito de se tornar padre ou pastor, ou abrir algum tipo de igreja. A noção de que Teologia é somente para falar a respeito de dogmas e questões relacionadas à fé, infelizmente, é a que mais permanece dentro do imaginário popular e também universitário. Um exemplo disso é que não há, em todo o sistema universitário federal, o curso de Teologia e somente em três universidades federais (Paraíba, Sergipe e Juiz de Fora) existe o curso de graduação em Ciência da Religião. Isso mostra o grande desafio que essas duas áreas têm que enfrentar atualmente.

É louvável o movimento que tem sido feito por parte de alguns cientistas da religião, bem como de teólogos para que suas disciplinas entrem a fundo na esfera pública. Recentemente, uma nova área na Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES) foi criada com o nome de Ciência da Religião e Teologia. Esse feito é de grande importância para a área, uma vez que essa se torna autônoma e não mais uma subárea da Filosofia, como era.

Essa criação também é um grande passo para um trabalho ainda mais conjunto entre os campos de ciências da religião e da Teologia que, embora tenham diferenças e diferentes formas de se fazerem, possuem grandes proximidades e que podem e devem se complementar uma à outra.

Diante disso, percebemos um começo para que tanto a Teologia, quanto a Ciência da Religião, entrem nos meios universitários e, consequentemente, também no espaço público por meio de suas pesquisas e inserções sociais.

Ao mesmo tempo, como todo começo, também é necessário mais esforço para se consolidar como área que tem a contribuir para a sociedade e para a academia. Tanto a Ciência da Religião quanto a Teologia, mesmo com suas maneiras diferentes, colaboram grandemente para uma sociedade mais harmoniosa e consciente a respeito tanto das questões de fé, quanto de todo contexto antropológico, filosófico e psicológico envolvidos e misturados na cultura de nosso povo.

Vivemos em um país predominantemente cristão, contudo, em sua maioria, o conhecimento religioso e teológico se mostra extremamente pobre entre católicos e protestantes (os dois grupos de maior expressão no cristianismo brasileiro). Diante disso, esses passos merecem destaque e nosso total apoio, na esperança de que um dia as Ciências da Religião e a própria Teologia voltem a ser reconhecidas na sociedade como áreas que podem contribuir muito para o desenvolvimento do nosso país.

Alegremo-nos com cada passo dado e continuemos lutando e apoiando essa causa.’


Fonte :


Nenhum comentário: