quinta-feira, 11 de maio de 2017

Fátima : A caminho do centenário com reflexões do Pai

Por Eliana Maria (Ir. Gabriela, Obl. OSB)

Símbolo da 17ª Peregrinação da Família de Schoenstatt de Portugal a Fátima 2017


*Trechos retirados da homilia do Padre José Kentenich, 
pronunciada no seu tempo de Exílio em Milwaukee/EUA, dia 22 de agosto de 1965. 
Nela o Pai e Fundador fala da mensagem de Fátima, 
de como Portugal correspondeu ao desejo de Nossa Senhora e 
se consagrou ao Imaculado Coração de Maria, mas ele fala, sobretudo, 
desse Coração Imaculado ao qual todos devemos nos consagrar.


‘A Mãe de Deus falou aos pastorzinhos em Fátima : ‘Deus quer estabelecer no mundo a devoção a meu Imaculado Coração. Se fizerem o que eu disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz’. Três anos antes, em 1914, já havia a Mãe aceitado a consagração do Padre José Kentenich e do grupo de jovens congregados na fundação do Movimento Apostólico de Schoenstatt – a Aliança de Amor é o ato de consagrar-se ao Imaculado Coração de Maria. A aparição da Mãe em Fátima marcou esse século e trouxe importantes mensagens para a Igreja. Sobre isso, o Padre José Kentenich chamava a atenção para a figura de Maria e sua importância na salvação da humanidade.

Ao nos aproximarmos do centenário de Fátima, vejamos algumas reflexões do Pai e Fundador, já como uma preparação para a festa de 13 de maio :

Não sei se nos damos conta de que, quando ofendemos a Deus, quando magoamos o Bom Deus, ofendemos também o Coração Imaculado de Maria. Não sei se na nossa vida prática levamos a sério a indicação que aqui tão claramente se faz e pedimos perdão a Nossa Senhora por toda a dor que lhe causamos. Sim, quase tenho a coragem de perguntar: Nós, que com tanto gosto nos inscrevemos no Coração de Nossa Senhora – não só quando éramos crianças, mas também agora, mesmo sabendo que estamos quase sozinhos neste dom total de nós mesmos – já alguma vez nos sentimos realmente impulsionados a expiar por todo o sofrimento que os cristãos de hoje causam e causaram a Nossa Senhora?

Jesus queria servir-se dela para ensinar o mundo a amá-la. Interessante, não é verdade? Talvez ainda não tivéssemos reparado nisso até agora. Nossa Senhora aponta para si própria : o mundo deve amá-la. Se refletirmos mais profundamente, teremos que confessar : Isso não é mais do que a realização daquilo que o Salvador anunciou na cruz : Eis aí a tua Mãe! Que significa isso : ‘Eis aí a tua Mãe’? Tu tens o dever de amá-la! A ordem dada a partir da cruz é aqui tomada a sério. Sim, ela diz a seguir : O Salvador quer espalhar pelo mundo a veneração ao seu Imaculado Coração; e a todos que pratiquem essa veneração, a esses, ele daria a salvação; esses seriam tratados por Deus de uma maneira especial, como flores do jardim de Deus, as flores que ela cultivou, as suas flores’.

Nossa Senhora falou primeiramente, de novo, de Si própria. Singular – eu acho que sempre tenho que dar realce a isto – Ela fala de Si : Ela quer ter também um lugar no nosso coração’.

 ‘Nossa Senhora aparece sem o Filho nos braços. Não somente sem o Filho nos braços, como nem sequer tinha o Filho consigo… Isso é símbolo do mundo atual, que já não conhece o Filho. Nossa Senhora apresenta-se sozinha, com o Rosário na mão. Que ela quer dizer? Ela tem a missão de dar de novo a luz a Cristo para o mundo de hoje. Uma nova iniciativa divina para o tempo atual, para o mundo de hoje’.

 ‘Talvez não tenhamos ainda reparado e valorizado suficientemente o milagre do sol. Eu penso que nós temos motivos para reconhecer, no milagre do sol, a imagem apocalíptica de Maria. A mulher de sol, rodeada pelo sol, toda dirigida para o sol, envolvida pelo sol, profundamente penetrada de sol, com a tarefa de tornar de novo o sol conhecido por toda a parte, no nosso tempo e no nosso mundo, de entregar o mundo a esse sol’.

De certo, se nós olharmos mais profundamente para a imagem apocalíptica de Nossa Senhora, então saberemos que onde aparece a Mulher vestida de Sol, aí está também o dragão. E que quer ele? Matar a Criança que se encontra nos braços da Mulher vestida de Sol. E Ela sofre dores de parto. Essas dores de parto não indicam o primeiro nascimento do Salvador […], mas o segundo nascimento, dos membros de Cristo, especialmente no tempo atual – custa a Nossa Senhora dores de parto. Não é sem razão que salientamos : apesar da imagem de luz que ela apresenta, apesar da admirável beleza que o seu rosto e toda a sua figura irradiam, apesar de tudo isso, há tristeza nos seus olhos, tristeza em toda a sua personalidade. O que significa isso? Através deste simbolismo ela quer mostrar que sofre para dar hoje de novo Cristo à luz’.

Temos que interpretar em profundidade a expressão ‘Consagração ao Coração Imaculado de Maria’. Que significa ‘consagração ao Coração Imaculado de Maria’? Que significa consagração? Dar-se, dar-se totalmente. Devemos esforçar-nos por nos entregarmos totalmente ao Coração Imaculado de Maria’.

A consagração ao Imaculado Coração de Nossa Senhora significa uma transformação total do indivíduo e da sociedade humana. Por isso o demônio tem um interesse enorme em destruir a imagem de Nossa Senhora, em torná-la falsa, como hoje acontece muitas vezes. Nós não seguimos isso. Quantas vezes nos entregamos aqui em outras paróquias ao Coração de Nossa Senhora!? E vamos renovar muitas vezes esse ato! A consagração é a aclamação festiva do amor infinito de Deus, de Nossa Senhora, por nós e é uma festiva elevação do nosso amor recíproco, carinhoso, sincero, forte, sacrifical por Nossa Senhora e por Deus Pai’’.

           
Fonte :

Nenhum comentário: